quarta-feira, 30 de setembro de 2009

O que o tempo não é capaz de fazer...


Ele é capaz de fazer muitas coisas, coisas que mudam o seu estado de espírito em segundos, mesmo não entendendo o quê o tempo fez. Sendo trocada em pouco menos de 48 horas, por seres inimagináveis, ao meu ponto de vista... Mas sendo trocada para ser achada por outros - ou outro. A falta? Eu já sinto, ainda mais daquela amizade que parecia ser duradoura. De repente, pode ser só coisa da minha cabeça, eu espero.

Nada é por acaso...

Quatro palavras, que com o tempo comecei a cada dia acreditar mais, e sempre digo a alguém esta frase, para superar as coisas que acontecem na vida... E que vamos aprendendo a viver e superar, e ver o mundo de outra maneira.
Nós não estaríamos no mesmo lugar, com essas mesmas atitudes e mudanças, se as coisas não fossem por acaso, seja para aprender, pra mudar ou conseguir algo melhor.
Do gelado para o quente, do amor para o desprezo, do conhecimento a realidade... De vez em quando temos só que abrir os olhos e nos esforçar para não nos iludirmos, e não esquecer que NADA é por acaso.

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Organizando os pensamentos.



Hoje, ao chegar em casa, estava com o pensamento já longe, e então fui arrumar o meu quarto... E não viajava só na bagunça, como também em lembranças há muito tempo esquecidas, e que queria muito me desfazer delas, mas se já estavam presas ao meu coração, qual seria o problema de deixar comigo, a parte material?
Presa as coisas, a sentimentos, que fazem eu me sentir diferente. Chuva o dia todo, esses tipos de pensamentos, algo tão comovente e tocante, que chego a confundir o barulho de chuva, com o das minhas lágrimas caindo junto com o tempo que vem passar. O tempo realmente vai me ajudar? E me dar uma luz, no fato do que passou voltar a se realizar?
Sonhos, estratégias, mudanças, confiança, distância, sentimento – ou a falta dele – , amizade... Tudo ao mesmo tempo.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Só parece...


É, acho que se não tomamos exatamente NENHUMA atitude em relação a um problema, ou simplesmente ignorar – Ou tentar ignorar – ele vai embora, e volta tudo a ser o que era antes, porque quem estava errado teve tempo pra pensar, e fazer a coisa certa, que é, se desculpar...
Mas no final das contas, nós mesmos nos perguntamos, pra quê, PRA QUÊ?Pra quê tanta briga, discussão, ignorância, pra depois tudo voltar ao normal? As vezes parece que isso foi em vão, saiu do lugar fez toda uma volta, pra depois retornar ao mesmo ponto, e tudo voltar ao que era.

A mágoa foi pra ficar na lembrança, as discussões como aprendizado, mas as vezes, certas coisas, certas atitudes, parecem ter ido em vão, e cria uma confusão no seu cérebro, um nó cego e, fica então filosofando sobre isso, mas será que só se baseia nisso?

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Me confunde.

Acho que naturalmente nunca fiquei tão aflita e confusa, como estou no momento, músicas me fazem pensar, ritmos lacrimejar, sonhos em acreditar, pesadelos em temer.
Pela janela do meu quarto, vão todos os meus pensamentos e minhas confusões, mas logo depois de algum acontecimento, alguma atitude – ou falta dela – os trazem de volta, seja pra me pertubar, ou acreditar em algo irreal – que porém, ao mesmo tempo, pode sim, ser real.

Aquele abraço que me falta, aquele carinho que não está aqui e agora comigo, aquele aconchego que desejo a muito tempo... Quando será possível?Por mais paciente que eu seja, a falta sempre prevelacerá, apesar de que isso não é uma coisa ruim, é força, força pra lutar, ganhar tudo, o merecedor, por mais que muitos estejam contra...

Acho que eu só quero mesmo, é viver, viver com o que quero ao meu lado – diretamente ou não – , ser feliz apesar de tudo.
Eu o desejo, eu o quero, quero estar aos seus braços, mas parece que tudo me confunde.

sábado, 12 de setembro de 2009

Vivendo.


Acho que simples notícias, simples motivações, simples coisas nessa vida tão confusa, tão cheia de coisas que ainda não encontramos no nosso caminho, podem e conseguem nos mudar, ou atitudes.
Porque nos abalamos por coisa fúteis na nossa vida?Não fúteis de coisas materiais, mas fúteis de sentimentos, de considerações... Porque um sonho nos alegra tanto, por um dia isso poder ser a verdade, ou um pesadelo nos abala tanto, nos perturba tanto a ponto de chorarmos, pensarmos e evitarmos pra que não aconteça?
Que simplesmente, poderíamos viver, sem as menores preocupações do que é, do que será, do que acontece, ou pode acontecer, sermos nós mesmo apesar de tudo, e se alguém não me aceita, com certeza não é a única pessoa no mundo que tem esse pensamento em relação a mim.
Quanto mais evitamos uma coisa, ela acontece, já perceberam isso? Evita uma pessoa, ela vem correndo pra você, evita um namoro, mas você muda de idéia e acontece... Essa não é a melhor maneira, a melhor maneira é relaxar, é deixar as coisas serem como tem que ser.
Amores, amizades, sentimentos, tudo tem um propósito, um dia o que quer agora, vai se realizar... Aquele sorriso irá te acompanhar em todos os momentos ruins, e mais ainda nos bons, aquela mão amiga vai estar com você, até no seu momento mais chato, ao que está transbordando de alegria, coisas que simplesmente são, e as vezes até mudam seu modo de pensar.

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Um sentimento.

Na maioria dos sentimentos , as vezes o confundimos demais, como por exemplo o amar e gostar, porque confundimos tanto esses dois sentimentos, geralmente queremos acreditar que o amor, não é amor, pelas más conseqüências que possam gerar, ou pensar que o gostar é amor, pois a outra pessoa nos ama.
Mas, porque simplesmente não sermos sinceros?Não escondermos dos outros, tentar nos ajudar, e ajudar aos outros também?O mundo não consegue fazer esses tipos de mudanças nas pessoas?Mudanças como “a aparência exterior não importa”, pra quê ter uma pessoa linda, tipo de modelo, sendo que por dentro se transformar num vilão pelas atitudes ridículas, e jeito insuportável? Nessas horas temos que pensar, se importa como a pessoa realmente é, como te trata, como é o sentimento entre vocês dois, e ignorar besteiras como a aparência, e se preocupar se é a pessoa que te faz o bem, o bem que sempre quis.
Em toda minha vida, amei pouquíssimas pessoas, e não conseguiram me dar o valor suficiente, não a minha bondade, as minhas atitudes, nem nada do gênero. Mas quando realmente menos esperamos, algo extraordinário, algo que realmente possa dizer que foi uma bondade de Deus com você, acontece... Acontece o sentimento, sem confusões, sem preocupações, se preocupando só com necessário, com o amor, com o que vocês pensam sobre o amor entre vocês... Agora, as outras pessoas, o que os outros pensam, pouco importa, a felicidade sua e dele, é o mais importante, e se os outros não aceitarem, problema deles.
Queria muitas pessoas fossem diferente do que eu veja todos os dias, essa futilidade, esse sentimento falso, essa “pegação” se importando somente com a aparência, não seria tão mais fácil esperar o amor chegar, ou ver como a pessoa é linda interiormente, e dar valor a ESSA beleza?O amor, o sentimento não é preciso ser desperdiçado dessa maneira, amar por amar, amar pelo motivo certo, por ser conquistado.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...