Rosas me lembram tantas coisas, e fazem com que a minha criatividade venha a fluir, penso em histórias, roupas, jardins, e até uma capa de livro com uma rosa vermelha e um pingo de sangue, como capa.
Rosa vermelha, paixão ou até mesmo morte, o amor que tenho recebido do meu namorado, o carinho, e a saudade. Sinto alguma coisa quando a vejo, alguma coisa diferente, e até mesmo confusa e profunda, que de fato, mexe comigo. Vejo amor junto com criatividade, pode ser até mesmo uma junção perfeita. Ainda mais com aquele cheiro que vem a minha mente, e me faz ir as nuvens, jardins, e sonhos que realidade me acorda.
Sonhar acordada por causa de uma rosa, simplesmente estranho, nunca tinha imaginado dessa maneira, nem olhado a rosa como outra maneira, com o sentimento ao invés de um simples objeto, um tanto que confuso, mas mais filosófico e criativo.

Um objeto me traz tantas coisas que nem eu mesma imaginava


Estar sozinho e solitário tem diferença, apesar de muitas pessoas confundirem, e acharem que é a mesma coisa, e não, não é. Você pode estar sozinho e não se sentir solitário, e vice-versa. E nessa loucura de pessoas na rua, e a sociedade aumentando, e só você naquela solidão, se sentindo solitário, no meio de tanta gente aglomerada, por falta de algo ou alguém que faça com que você se sinta seguro, se sinta bem, se sinta acompanhado, ou simplesmente importante e faça essa loucura virar algo não tão louco, e voltar á sorrir no meio das pessoas.
Solidão, é uma palavra séria e forte, que muitos usam de maneira errada, e falam no lugar errado. Todo mundo já deve ter chorado de solidão, bem quando alguém estava ao seu lado, mas não sentia isso de verdade, não sentia a pessoa, a alma, nem um corpo. É como sentir se todos não existem, e se isolar na solidão enlouquecendo na sua cama, no seu quarto, e a própria escuridão que tal traz.
Às vezes distância, afastamento, traz muito isso, e que deixa muita gente enlouquecida interiormente, e vai guardando, e vira um tipo de solidão enlouquecida, uma loucura ao se sentir solitário.

Quando começar com loucuras, olhe para o papel e o lápis e esqueça a solidão


BlogBlogs.Com.Br



Quando nasci as pessoas pensavem "Ah, que bebê lindo" "que fofura", pensavam, o que geralmente sempre se pensa de um bebê. O tempo passou um pouco, e de um bebê, fui para uma bela criança, criança com todas suas fase e pensamentos mais diferenciados em questão dessa bela criança, acho que pensamento que eram d'eu ser, uma criança diferente das outras, sapeca, moleca, com suas maluquisses e birras de criança. De criança a pré-adolescente, uma faseu m pouco dificil pra mim, enquanto as meninas pensavam em garotos, em cabeo, maquiagem, roupas, e essa futilidade toda, a única coisa que eu me importava era estudar... E por causa dsso fui debochada, chamada de diversos insultos e ridicularizada, nesse momento as pessoas não pensavam coisas muito boas de mim, principalmente por ser diferente. Finalmente, o atualmente mais atual, a adolescência, biom, ela é sempre complicada, mas as pessoas começaram a ver que aquela garota debochada da quinta ou sexta série já não era mais aquela, continuava diferente, porém com um toque à mais. Agora, o que acho que pensam sobre mim?Os invejosos pensam o quão boa sou em algo e fazem de tudo pra me criticar, querendo ser uma cópia minha. Meus inimigos, ignoram, e nem deve pensar que eu existo, e quando lembram de mim, devem pensar que sou uma idiota, mas também, depende do inimigo, tem inimigo que fala mal pra muito gente, inventando insultos fortes, e histórias completamente absurdas, por pessoas que me acham querida. Amigos, sabem juntar as qualidades e defeitos reais, e me dar um toque quando algo está saindo do normal. Em geral, me acham louca, chata, estressada, talentosa, com amor e ódio no coração ao mesmo tempo, e ah, assassina, principalmente, haha. Da mesma maneira, que alguns acham que não tenho talento algum, sou mal educada, não presto, e não sou merecedora das coisas. É algo bem confuso.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...