sexta-feira, 30 de julho de 2010

Inimaginável, not real


Numa estrada, na rua, na calçada, completamente deserta, me lembrando daqueles filmes de terror, ou fortes pesadelos. Parece que minha visão ficou cinza, não vejo cores, a não ser preto no branco, me senti fria por um momento, como se a alegria tivesse sido sugada, enquanto estou a caminho da minha casa
Com o pé quebrado, dificuldade de andar, solitária, tudo deserto, ouvia minha própria respiração, meu pensamento alto, e meus passos, porém, só consegui me ouvir, ao redor era mudo. E nesse momento preferi não omitir nenhum som com a minha boca.
Senti cheiros familiares, soavam como... Perfumes. Perfumes do meu amor, mas meu amor, não estava ali, ou, estava? Não tinha conhecimento, então, resolvi ligar para ele, e nada, nem caixa postal, estava muito estranho, mas o certo era continuar, atravessei a rua sem olhar para os lados pelo fato de tudo estar deserto, e no exato momento que coloco os pés na rua, eu caio, e fecho os olhos lentamente, mas, antes, vi uma luz forte.
Acordo na manhã seguinte, ainda lá, com todos a minha volta, e a volta da minha outra perna machucada, me viro, e ouço um choro familiar, passo a mão nos meus olhos, os esfrego bem, e os abro e enxergo, meu amor, chorando - Mas meu machucado nem foi tão grave.

Vejo policiais a falar com ele, e ele mostra a carteira de motorista! Matei a charada, a luz, a perna machucada... Foi ele, culpado!

Aniversário atrasado.


Estava contando os dias para os lindos DOIS ANOS de blog, é, passa rápido, mas na correria de fim de férias, consegui esquecer completamente. Porém, não é por isso, que não vai ter um post especial para o Feliz aniversário dele.
Então, o aniversário iria ser no dia 28 desse mês. Tudo começou a dois anos atrás, que colocava meus textos nos papéis, para desabafar, me sentir melhor, enfurecer, e todo blablabla, na maioria das vezes, eu perdia os papéis, e disso resolvi, fazer um blog, e na época, não tinha a menor noção, mesmo, e tive a ajuda do meu "irmão-nerd", que agradeço, e muito, valeu mano! Apesar de poucas pessoas o lerem, saberem que esse blog existe, ou comentatem, me sinto bem de colocar textos aqui.

Foram tantas mudanças, até achar algo que me agradace, mas ainda, mudo, pois gosto de mudar, e aprendizados, como melhoras de textos, sites, comunidades, coisas que me ajudaram, e tudo isso, com um só blog, o Vida em Textos. Parabéns pra você, blog, parabéns pra mim, escritora/autora, e para nós.

sábado, 24 de julho de 2010

Caí no buraco, e senti a queda.

O meu maior erro foi...

Ah, escolher o maior erro, é tão difícil, foram tantos, apesar de tão pouco tempo de vida, uma década e meia, quinze anos. Mas errei mais que desejava, tem uns erros que nem me arrependo tanto, tenho um certo orgulho, mas um certo orgulho por ter conseguido superar, e ver isso como um belo aprendizado.
Mas, agora chegou a hora da grande confissão, meu maior erro, foi naquele dia, é, naquele dia, no dia em que deixei dar valor à minha família, a natureza, ao meu coração, a mim mesma. Meu maior erro, foi um dia chorar, deixar cair a primeira lágrima do meu rosto, porque me permiti fazer isso mais, e mais vezes. E me acostumei a deixá-las cair, até nos momentos ao qual eram completamente desnecessárias. Ou será que meu maior erro foi sonhar demais, e fantasiar demais com as coisas, e na hora que tudo dar errado eu me arrepender? E, e, se o erro for eu ter nascido? Será que foi certo eu nascer? Quantas questões!
Na verdade, decidi, meu maior erro foi chorar, me descabelar, acreditar nas pessoas, acreditar nos sentimentos, acreditar nas palavras, no olhar, nas promessas, num mundo melhor, sonhar sem medidas e nunca cair na realidade. Me permiti tanta coisa, com tudo isso, esse meu maior erro criou outros erros, que não sei se vão ou não pra lista dos maiores erros, mas errar, é pra aprender, mas com o meu maior erro, aprendi o que, afinal de contas? Que tudo que eu pensava era mentira?
Algo que me irrita, é pessoas que dizem que não se arrependem de nada, nunca erraram, é mentira, ou soa como, se não errou, lhe garanto, um dia vai errar, vai se arrepender, e vai sentir essa coisa tão estranha e ruim passando por seu corpo inteiro. Errar antes, pra saber o que sentir, pra não, "quase morrer" por um dia se arrepender, errar é difícil, acreditar, talvez seja um erro. Tem erros que marcam. Um dia você será marcado pelo "monstro" erro, e vai doer, me desculpe

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Completamente fora do padrão.




SIM, eu sou uma garota fora do padrão. Dons como escrever muito bem, a ponto das pessoas sentirem o que eu senti quando escrevi o texto, desenhar muito bem, a ponto de receber belos elogios, e uma criatividade, que particularmente, vivo no mundo da criatividade; Gosto de química, e física, porém tenho horror a matemática; Amiga, a conselheira, a psicóloga das amigas, que adora dar conselhos, por já ter passado por muita coisa; Rockeira, anti-cine, anti-restart, e qualquer que para mim, não tenha requisitos para ser chamado de música; Pouco influenciável pela mídia, aliás, contra o que a mídia faz com a cabeça das pessoas; Cabelo colorido, no momento laranja, porque ser irreverente, ser rebelde, comparada as outras pessoas, ser diferente, e mostrar atitude, é muito mais que legal; Piercing no nariz, porque é algo estiloso, que pode me descrever de alguma maneira, algo entre atitude, rebeldia, e estilo; Condeno e critico a sociedade, porém ela merece muitas condenações e críticas, só olhar em volta, e pensar, filosofar.
Maior sonho, aliás DOIS maiores sonhos; Um dia virar uma estilista com muito glamour, com muito reconhecimento, ao meu trabalho, ao meu talento, e me sentir feliz, por meu sonho desde criança ter se realizado; Me casar com meu namorado ao qual conheci, e comecei a namorar na minha plena adolescência, e casar com ele, e ser feliz para sempre que nem nos contos de fadas.

E tenho um pensamento diferente de QUALQUER adolescente comum, qualquer garota comum, que é "Eu faço coisas para EU gostar, para me agradar, não para os outros", se eu estivesse prestando a atenção para a opinião dos outros quanto a mim, já teria cortado os pulsos, ou entrando em depressão.

Tenho em mente, um dia mudar mundo, ajudar os animais, as árvores, o ar, a água, as pessoas, o nosso futuro, que ainda pode ser salvo. E, é, quero seguir uma carreira - moda - que parece, só parece, ser fútil, mas eu sou fora dos padrões, minha moda será também, de fútil, ela não terá nada. Aliás, para quê ser igual a todos, ter as mesmas idéias, mesmos padrões?

Divertido, legal mesmo, é sofrer preconceito por um cabelo colorido, um piercing no nariz, pela carreira que vou seguir, e continuar de cabeça erguida, muita atitude, e com estilo principalmente.

Pense antes de pensar.



Têm pessoas hipócritas em todo canto, pessoas que acham que o mundo se refere a elas, e tem o direito de criticar quem bem entender, por motivos fúteis, é, fúteis, igual a elas mesmas.
Portanto, pensar, nós temos que pensar, não que não pensamos, só que não pensamos o SUFICIENTE, ou concentramos mais os nossos pensamentos em outras coisas, que no momento possam parecer "mais importantes", mas quando paramos, pensamos antes de pensar, antes de um passo, e até antes de talvez amar, nos poupamos de muitas coisas, como sofrimento, raiva, e coisas ruins. Afinal de conta, precisamos de coisas boas nos nossos corações.
Quando se pensa, você se acha mais inteligente, se sente mais inteligente, mais capaz, e fica com a visão perfeita para enxergar a sua volta, erros e acertos, e como consertá-los.

segunda-feira, 19 de julho de 2010

paro, olho, e penso "não devia ser assim".


Preconceito, todos, ou a maioria da sociedade diz não ser preconceituosos, mas será que elas sabem o real significado de preconceito? Porque, na cabeça de cada um deles é sinônimo de racismo, e NÃO, não é isso, preconceito envolve tudo, um 'PRÉ conceito', ter um conceito antes de conhecer, sem conhecer, seja pela altura de uma pessoas, dentes tortos, tatuagens, piercings, cor de cabelo, usar óculos, ser vesgo, roupas que usa, opção sexual, gostos musicais e gostos em geral. Julgar alguém pelo o que você vê, é preconceito.
Incrível, como as pessoas não se importam com a questão preconceito, estando praticando o ato, e simplesmente não se importam por não estar acontecendo com elas, ou com alguém ou algo que ama ou goste. Exemplo disso, é coisas que envolve classe, e ética serem chamadas de "homossexualismo", é, romantismo, um gesto bonito, ato de carinho sem malícia, algo que a sociedade DEVERIA te orgulho, tem preconceito. É um lástima tanto preconceito aglomerado numa sociedade tão grande.

pingos de reflexão.

  
Medo do medo de perder algo, e medo de simplesmente perder algo, nos traz soluções erradas e conclusões precipitadas. Choros histéricos aos quais não sei conter, palavras que machucam, e fazem os desejos serem desfeitos, ou algo assim. Falta de algo em sua mão, falta de carinho, mal, tudo me faz mal, porém será passageiro, eu sei disso, tive esperança uma vez que tudo ficaria bem, e terei esperanças AGORA que tudo isso vai passar.
Dormir, com os pingos da chuva me relaxando, ou tentando conter meu choro de morte e de histeria, virava de um lado pro outro cansada, porém aflita, com meu coração batendo forte e querendo parar enquanto tudo não ficasse da maneira certa. Destruí muitas coisas, para reconstruí-las do jeito certo e para sempre. Me entende, confie ; Eu amo você

sexta-feira, 16 de julho de 2010

sonhar não faz tão bem.

Os sonhos iludem você, a fazendo achar que tudo vai se realizar, mas não é assim, quando as coisas estão boas demais sempre tem uma mãe "superprotetora", uma sogra que se faz de boazinha, ou algo do gênero para desmoronar o seu conto de fadas. Não podemos ser felizes no momentos em que queríamos paz, amor e carinho.
Choros, lágrimas, completamente descabelada, com desejos insaciáveis de matar da maneira mais dolorosa possível. Esse momento me trouxe aquela minha parte "assassina" e louca, de volta. Enxergo as verdades que sempre estiveram bem a frente da minha cara, e no momento não pude ou não quis enxergar e, a falsidade sempre ao meu redor, porém destruiu meus sonhos, e minha paz familiar. Isso não é legal, lembre-se, tsc, tsc.

fraquezas, forças.


Me sinto fraca e forte ao mesmo tempo, por motivos que ainda não descobri, mas como todos sabemos, adolescência é a época de descobrimento, da confusão. Porém, sei que, confusa, não estou, e descobrindo, estou descobrindo a vida a cada minuto.
Fraca, por ver o estado deplorável do mundo e das pessoas, e que parecemos estar tão longe da paz. Forte, por saber que apesar dessa pequena fraqueza, a minha força é mais forte, para viver e enfrentar tantas coisas.

Regras para ser livre.

Liberdade demais, faz mal, faz com quê a pessoa que está sendo "libertada", ache que pode tudo, e manda em todos. Para isso, regras existem, para ninguém se sentir superior a ninguém, além delas serem quebradas.
Liberdade não é poder fazer tudo que deseja a qualquer momento, amizade não é sinônimo de escravidão, e eu te amo uma prisão, um beijo não é um contrato. Tudo tem que ser espontâneo no seu jardim

subconsciente consciente ?


Sentada no sofá da sala, querendo chorar e pensar ao mesmo tempo, talvez porque esteja crescendo e a minha sensibilidade mais aguçada, em questão de ver, ouvir, ler coisas que conversam com o meu subconsciente que tenta passar essa mensagem para o meu coração. Antes, fazendo essa mensagem ser passada para o meu corpo inteiro, dando ações e reações de medo, que não entendo.
Porém, sei o que o meu consciente está pensando, sentindo e reagindo; No passado, nas chances que desperdicei dando a pessoas que, de fato, não mereciam nem a minha palavra. Um dia quis ser diferente, e dar valor a quem as pessoas criticam, e tem uma má imagem, para provar que estavam errados, e nisso, fui entendendo, que certas pessoas por mais que queremos tentar ajudá-la, estamos nos atrapalhando, desperdiçando a nossa bondade, a quem não dá valor a ninguém.
São pensamentos, que não esqueço de todos os acontecimentos, e nisso aprendi lições para o resto da vida.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...