sábado, 20 de novembro de 2010

Silence...


Estou sorrindo em silêncio, em segredo. Felicidade ao qual tem que ser guardada para nunca acabar, ou pelo menos, durar por um tempo até a próxima "reprise", se haver uma. Se gritar minha felicidade, deixar que enxerguem meu sorriso, tudo será diferente, não será algo só meu, e então tentarão arrancar de mim da maneira mais brutal, por razões de cada ser.
Desejo sorrir e pensar, em silêncio, em segredo, em mistério, para ter idéias e felicidade fiz. Felicidade baseada em algo que é indescritível e inexplicável. Simplesmente silencio meus atos, meu pensamentos, sentimentos e expectativas, para não perdê-los.

O que me diz, o que me mostrou.


Ouço meu coração bater forte, isso é ele tentando me mostrar o caminho que tenho que seguir em relação ao que ele tem que se preocupar, no momento, fecho os olhos, e flashbacks novos vem a constar em minha mente, não é algo que possa dizer que é ruim, ou possa dizer que é destruidor, é algo novo, porém esse "algo novo" não me deixará dormir por noites, por dias, por entrar com tanta profundidade a minha mente.
Aventuras, sempre com uma única pessoa certa, surreal de tão extraordinário, e fora do
meu comum, que só podia ter acontecido com o merecido, por mais que no momento pudesse parecer loucura, seria uma loucura que valeu a pena, com a pessoa que valeu a pena, loucuras são feitas assim, cada passo, cada suspiro, cada pensamento, e cada olhar, baseado em duas palavras fortes em mentes humanas; Uma pessoa normal, na minha situação, diria "não", e nem se quer daria atenção, e depois ficaria deprimida.
Eu, simplesmente obedeci meu coração para não ficar chorando pelos cantos, apesar de quê, em alguns nos momentos caíram algumas lágrimas; porém no agora me sinto aliviada pelas palavras que saíram de sua boca; Palavras que me dão certezas, ao qual irão trazer um sorriso essa noites, e todas mais, principalmente momentos antes de dormir.
O túnel está iluminado; É bom isso que estou sentindo, apesar de não saber ao certo o que é, parece o "entre", o "meio" do bom e ruim.
Luz, escolheu o momento certo para iluminar o túnel escuro, o sinal não estava errado, obrigada.

Today, night.


Deitada na cama, porém com uma imensa disposição; disposição para viver. Ir rumo ao futuro com pensamentos; Simples pensamentos que podem fazer ou não parte do futuro, pensamentos hipotéticos, que tudo pode simplesmente depender somente de mim, de você, do mundo, e do giro que ele vai dar quanto a tudo isso.
Rezo para que essas "cores" que estão vivenciando a partir do agora em meu mundo, vivencie mais e mais em nosso mundo, como cores fortes, fortes igualmente a esse conjunto secreto, algo misterioso, e perigoso. I like
-

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Vendo o mundo voar


O mundo parece estar girando mais rápido e tudo estar correndo/voando para o futuro, não sei dizer se é algo da minha cabeça, da minha mente, pela confusão intensa que há dentro e fora de mim. A vida está correndo/voando em direção ao futuro, porém, as lembranças estão perdidas nessa "corrida entre tempos", não sabem se ficam no passado, ou correm junto ao futuro, então elas andam sem perder a direção, sem perder o futuro de vista, e sem perder o passado também.
Por que um ser humano deixa uma fresta na porta, se dizia fechá-la?Por que guarda palavras com sentimentos, tiradas do coração, tanto em textos, como oralmente, se diz que não estou em seu coração? Sinceramente, o que acontece?
E dou meu último suspiro.

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

É mais forte que eu... A arte.


A arte, está em mim, está no meu coração, sinto uma certa ligação entre mim e o mundo tão incrível e magnifíco da arte; Quando junto artes, me sinto diferente. O desenho me acalma, a música me alegra, escrever textos e ler livros me muda, me dá forças. Sinto meu coração bater mais forte, quando junto essas coisas. Ao ouvir uma música penso num desenho, penso num texto; Ao fazer um texto, penso num desenho, numa música; Ao fazer um desenho, penso numa música, num texto.
É algo inexplicável, o dom está em mim, está no meu sangue, e há quem diga que não, mas quem está sentindo o sangue fever a lidar com essas coisas, a conseguir sorrir nas piores horas, e esquecer dos problemas, sou eu. Queria ter mais poderes com a arte, porque os poderes que eu tenho, não são o bastante, pra chegar aonde eu quero, ou pelo menos deveria.
Mas, quem sabe, um dia meu poderes crescem, e o valor ser dado, será tarde demais, mas não pra mim, para o lado de fora do mundo. A ganhadora? Daniela Gonçalves de Sousa.

Aquele traço feito a lápis, e logo, vira algo magnífico ; Aquela nota musical ou voz, que vai até o fundo do coração trazer de volta, o já esquecido; A letra, a palavra, e a frase, que conversa com o seu coração, e diz o que está sentindo ou pode sentir ainda.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Pensamentos em palavras.


Tão difícil dizer oi e não dizer eu te amo, chamar pelo seu nome, mas não pelo seu coração. Da mesma maneira que é tão doloroso pensar aonde está, com quem está, o que está fazendo, pensar se você está pensando em mim, pensar no amor sem pensar em nós dois, pensar que o nós dois, não existe, pelo menos, não como antes.
O telefone toca, não é você, fico atenta a cada sinal, a cada barulho, segundo, penso que pode ser você, de braços abertos, pedindo por amor, carinho, e um abraço, igual aos de filmes. Me sinto num filme de felizes para sempre, mas, muito bem elaborado, para aprendermos, e passarmos por muitas coisas, mas no final, o felizes para sempre existir. Não é um filme qualquer, de duas horas, esse filme pode durar de pouco, a muito tempo, até chegar aonde devia.
Minhas lágrimas escorrem ao meu rosto, enquanto durmo, é tão natural chorar por uma causa dessas, chamaria até, de uma causa nobre para chorar, chorar por amor, não é algo ruim, cruel, ou seja lá os pensamento que as pessoas devem ter, é saudável, para fortalecer, e ir a luta, porque, afinal de contas, ninguém nunca disse que tudo isso seria fácil.

Quanto mais difícil, mais satisfeito no final, passo por passo, rumo a sabedoria, rumo ao certo, ou incerto por enquanto.

domingo, 7 de novembro de 2010

Compreensão, prazer!


Agora, sinto que o entendo muito melhor, entendo essa sua confusão repentina, muito provavelmente, essa era a razão, o propósito verdadeiro. Não assumiu, pois tem preocupação, ou receio com o futuro mal destinado, a quem não merece, não merece mais sonhos destruídos por serem humanos.
Perguntas, conversas, tudo faz um pouco de sentido, estava nas entrelinhas, porém, usou o pó mágico e brilhante, que hipnotizaria qualquer um, mas eu, parei de ser hipnotizada, estou imune a essa magia.
Com pequenas atitudes, me provou coisas, mas essa última prova, mostrou que era irreal, que o reconhecimento que muitos tinham por ti, não existe mais, pois, aonde estará você?Não enxergo, nem eu, e nem os outros ao redor do mundo.
O que acontece? Enigma, ou compreendi tudo? Inimaginável.

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

O rapaz se chama confusão.


Então, esse rapaz se chama confusão, e ele está dentro de cada homem, mas nessa situação, está no corpo de Renato, e Renato está triste e pensativo, sintomas da confusão, obviamente. Em suas mãos há uma foto do que acabou, por decisão dele, e agora chora e pensa dentro de um quartinho sujo e velho, alugado pelo pouco dinheiro que havia sobrado de suas economias, pois ele foi expulso de casa, depois de deixar oportunidade saírem andando à sua frente, e não agarrá-la, e sim soltá-la.
Depois de reparar por muito naquela foto de paixão, amor e carinho entre dois sexos, Renato pegou no telefone, ao qual tinha uma aranha em cima, a retirou de lá, e discou o número de sua amada, então o telefone, chama, chama e chama. Logo, a mãe dela atende, Renato pergunta por ela, com um certo desespero e arrependimento, com urgência a falar com ela. E a mãe, só diz "Renato, ela está no hospital, não conseguiu aguentar tal impacto".
Desde aí, a confusão foi embora do seu corpo, para dar espaço à mágoa, que por si só, é muito parecida com a confusão, e o fazia ter pelo menos cinco minutos de seu dia para sentar, olhar o retrato dos dois, e querer desabar.

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Saudade, corroer, lembraças. Why?


A fruta favorita é a maçã. Comida favorita, sushi. Ama se cuidar. Ama sair com os amigos. E vale ouro e diamante juntos. Tem uma inteligência maior que da média. Tem uma beleza, uma paciência, e preocupação que não se acha em qualquer pessoa.
Características que formam essa personalidade tão forte, personalidade apaixonante também. Não gosta estar "preso" - como nenhuma pessoa gosta - , gosta de "ciúminho", mas não uma tempestade num copo d'água. Não gosta que mandem ou tentem controlar sua vida.
Depois de acontecimentos, descobrimos que, o erro não é a pessoa, o erro são as atitudes, que precisam ser mudadas, estou convicta que muitas atitudes minhas fizeram um talvez, erro final, o fim.
Mas uma coisa me deixa feliz, ele me amou como nunca fui amada, e ainda me ama, mas precisa de um empurrão para ter certeza das coisas. Se for para tudo isso virar lembrança, serão as melhores. Porém me corroerão pela saudade.

I miss you, love
~

Realidade, pesadelo ; I don't know.


Nesse começo de Novembro, com uma leve brisa aconchegante, me sinto solitária, fraca, com o coração querendo parar por um momento, lágrimas, face sem expressão, e pensando em simplesmente respirar bem fundo pra ver se sobrevivo a isso.
Amigos brotam na má hora, e pensar que dizia não tê-los, ah, me arrependo de ter dito isso, os amigos que eu tenho, valem ouro. E o amor um diamante, ao qual podem jogá-lo ao chão e pisá-lo, porém nunca se quebrará em pedaços.
Minhas lágriams são guardadas, e se mostradas isso é feito, de maneira diferente, jogando em motivos irreais. Otimismo e pessimismo ao mesmo tempo, segundos prar ir de um para outro. Nunca segurei a tristeza dentro do meu coração a ponto dele gritar para tudo voltar ao normal.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...