Estava na varanda do meu apartamento com vista a praia, com uma taça de Champagne em uma mão, enquanto na outra estava controlando meu ipod, porque queria ficar no meu mundo, apesar da festa de reveillon. Resolvi refletir nesse pouco tempo que ainda resta de 2010, aqui e assim, olhando para o mar e como as ondas se mexem.
A campainha e o telefone tocam a cada segundo, e pessoas novas passam a aparecer aqui, só que cada som, seja de campainha ou de telefone, iludem mais ainda meu pensamento e meu coração.
Me sentia estar desapropriada para o momento de passagem de ano, todos com roupas "recatadas" ( mais compridas que a minha, digo), de cores alegres e o cliché, obviamente o branco. Enquanto eu estava com meu vestido preto curtíssimo ao qual valorizava minhas coxas, um salto enorme de cor prata, meu cabelo preto e enrolado estava solto de maneira que caía em meu pescoço, com minha maquiagem carregada de rotina. Quem me via e não me conhecia, deveria pensar que ano que vem quero coisas tristes, mortes, sou emo, seilá. Mas sou simplesmente diferente, e pretendo acabar o ano diferente também.
No momento que estava indo pegar outra taça de Champagne, todos correm para varanda porque já tem babaca soltando fogos de artifício antes da hora, nisso, meu primo me fez o grande favor de derrubar Champagne em mim, mas fui educada, tão educada que dei uma risada alta daquela situação. Então peguei meu copo e fui para a outra varanda que mostra o outro lado da praia, o lado que não é prioridade para o resto, e menos importante.
E no meu canto solitário, banhada de champagne, olhando para o mar, e ouvindo minhas músicas serenas e pensativas, logo o tempo passou o suficiente para faltar segundos para o novo ano. Todos animados, mas animados pra quê afinal? Mais um ano de aprendizados à base de dor e ilusão? Mais um ano de falsidade?
Então todos gritam "CINCO, QUATRO, TRÊS, DOIS, UM... FELIZ 2011!"
No exato primeiro segundo do ano novo, meu celular toca. É uma mensagem, mas não uma mensagem qualquer, uma mensagem dele, que dizia assim: 
"Feliz ano novo, minha princesa. É tão difícil estar longe de você. Estou deitado no meu quarto revendo lembranças, enquanto todos da minha casa estão curtindo a grande festa de ano novo. Mas eu não consigo imaginar um ano novo, sem coisas do passado, como você. Pode parecer estranho, eu sei, eu te trouxe muita dor, mas eu posso ficar confuso, não posso? Eu estava tentando evitar sua dor, mas só trouxe mais e mais dor pra mim. Sei que agora pode ser tarde demais para palavras como essas, ou declarações, mas queria ser sincero com você, pelo menos no primeiro segundo de 2011, falando que eu te amo, e eu e meu coração nunca vamos cometer o crime de te esquecer."
E aquela menina pensativa, que estava resmungando do ano que vinha, que tudo ia ser dor, esqueceu todas aquelas palavras, e as viu como um surto de saudade. E ficou sorridente, é, no primeiro segundo de 2011 sorriu por causa do seu amor recuperado. 

Na verdade, recuperado não, porque ele nunca se foi ...


A Aline do blog Cheio de segredos & Hemilly do blog Surtos talvez lúcidos e o Zé do blog Falando pelos cotovelos me deram selinhos, e agora vou dar mais selinhos pra vocês. E como eu não sou muito sociável por aqui, e não sigo muitos blogs, e blablabla, terão blogs que já dei selinhos, que irei dar novamente, ok? E se faltar alguém, desculpa, mas bate uma preguicinha de indicar tanta gente, haha. Mas amo todos vocês s2


Primeiro selo :Regras:
1. Deixar um comentário nesse post
2. Criar um post para o selinho
3. Passar esse selinho para 6 pessoas ou mais.


Meu locus. - Juuh
Segredo - Laura
Cheio de segredos - Aline
Truths of a heart - Gabriela
Sem definições - @Lôoh_Toledo
Só podia né? - Juu

Segundo Selo :Regras:
1. Indicar mais 9 blogs pra receber o selo;
2. Avisar os donos dos blogs que foram indicados;
3.Falar 10 coisas sobre você.

Indicados :

Carta ao povo - Meu irmão Victor
Sonhos Descritos - Carol Benazzato linda s2
Nova perspectiva - Gabs
A garota diferente - Ana Carolina
Destinazione Paradiso - Keith
Nothing at all - Fernanda
Falando pelos cotovelos - Zé, Felipe, Fabíola.
Bigger than my body - mana elfástica Alê s2
Minha essência - Barbara

10 coisas sobre mim :

1. Seguro o lápis/caneta de um jeito diferente.
2. Pra usar garfo e faca, na hora de cortar, troco de mão.
3. Usei aparelho fixo por 4 anos.
4. Prefiro conversar com garotos do que com garotas.
5. Quero ser uma estilista.
6. Adoro fazer presente, ao invés de comprar presentes.
7. Curto rock.
8. Sou uma chorona, mas também sei ser forte.
9. Adoro inovar meu cabelo.
10. Adoro fazer novas amizade apesar de ser tímida.

Thanks, thanks.



Estou cansada de não haver uma pessoa para eu poder desabafar e ela não entender o que estou sentindo e meus princípios, meus atos, meus pensamentos em relação à tudo que está acontecendo pelo fato de nunca ter acontecido isso com ela, desde aí tenho que me defender com meus escudos como se ela estivesse armada contra mim com sua espada, e sinto vontade de chorar. Será que vou ter que fazer tudo sozinha?Não queria que fosse dessa maneira.
Se eu aprender sozinha, passar por isso sozinha, como vai ser? Parece confuso, mas o ruim de desabafar para uma papel é que ele não o responde. Mas o bom é que ele faz com que você mesmo responda sua própria pergunta e tenha suas conclusões à base de pensamentos!

Até quando vai ser assim?



E o carro está acelerando de maneira que passou pelo sinal vermelho, estou dentro dele, e por fora há imagens que a janela meio embaçada pela leve garoa me permite ver, e que por mais acelerado que o carro esteja, as imagens passam em câmera lenta à minha cabeça e coração. Pensando naquelas pessoas que andavam pela rua, algumas sorriam, outras se escondiam de uma leve garoa, outros com crianças. E pensava como estaria na idade de cada uma delas, e como já estive, então na esquina um pouco longe enxergo um casal, que era aparentemente feliz, e vieram em minha cabeça imagens de 214 dias, em apenas cinco segundos, é, passou-se tudo, em um tempo tão curto.
Logo, acordei desse transe, e garoa parou naqueles segundos que fechei os olhos, e apareceu um céu azul, um sol radiante, enfim, um dia lindo. E como sempre, pensei em algum significado para que naqueles cinco segundos há de tudo ter passado e ficasse lindo novamente, logicamente, pensei num lado positivo. Será que se eu estivesse andando pela rua, seria diferente?

Então, o carro para, em frente ao meu doce lar que estava distante há uns dias, "Cheguei ao meu destino" pensei. E nada mudou, apesar de parecer muito ter mudado, e de repente senti vontades distintas, queria sorrir e chorar; Acreditar e desacreditar...

Ao mesmo tempo.



Desde que me conheço por gente, tenho mais amizades masculinas do quê femininas, sempre houverm seres humanos contra isso, seja porque pra eles não era correto, ou pura inveja, mas ao contrário de muitas garotas rodeadas de garotos, não preciso ser vadia pra isso.
Os garotos gostam da minha amizade, porque eu não preciso finjir ser outra pessoa, não preciso ser falsa, não preciso beijá-los nem os iludir para ter sua amizade. Não sou tão infantil como a maioria das meninas é vista em questão
infantilidade, vamos dizer assim. Gosto de músicas, que realmente são músicas.
E me sinto à vontade com eles, porque entendo o que está acontecendo, do que se está falando, me divirto, e não me sinto na zona de perigo como a maioria das meninas, e sim na
zona de conforto, igualmente à eles perante a mim.
Talvez haja algumas diferenças minhas, possam ser vistas como qualidades, não ser tão extravagante, não gostar tanto de salto alto, não dar tanto importância pro exterior, não enlouquecer por uma unha quebrada, e coisas que os fazem dizer "Você é mesmo uma garota?" haha.

Há aqueles que não acreditam em amizade entre homem e mulher sem interesse, só digo uma palavra : hipocrisia


Como poucos sabem, passei o meu natal na praia, então fiquei um bom tempo sem postar, mas estou viva ainda, e enquanto estiver viva, irei postar. Eu não sei desejar feliz natal de uma maneira fofinhas como a maioria das pessoas, então só direi FELIZ NATAL à todos vocês. E o meu presente? Selinhos ! Nesses 2 anos e meio de blog, nunca havia recebido e nem dado um, porém minha mana Alê do blog Bigger than my body me deu o meu primeiro selinho, e a juuh do blog Só podia ?


E então vou indicar cinco blogs :

Bigger than my body - mana elfástica Alê <3
Sonhos Descritos - Carol Benazzato linda *-*
Carta ao povo - Meu irmão insuportável Victor
Nova perspectiva - Gabs, indico muito.
Falando pelos cotovelos - José, Felipe, Fabíola. Blog com opniões muitos forte.

E agora, eu teria que indicar mais dez blogs com outro selo, mas não leio tantos blog assim, haha. De qualquer maneira, feliz natal à todos vocês que sempre estiveram comigo, e se deixei de indicar alguém é porque não queria indicar todo mundo, mas também não queria ficar sem indicar ninguém.
Beijos.




Dores de cabeça repentinas, em momentos que minha cabeça está em outro mundo, outra época e em outro ser também, será isso um sinal? Talvez um sinal de mudanças, mas não da minha parte, pois minha parte já mudou, mas SIM da parte contrária, se é possível entender.
Ainda me sinto um pouco confusa em relação à algumas coisas, mas é pelo fato de estar tão distante, porque no momento que ouvir sua voz, ver seu rosto e olhar para seus olhos brilhando, e sentir seu abraço, todo nós já sabemos que TUDO vai mudar entre nós dois. Se vai começar um ano novo, porque não inovar algo que seja do ano que passou, algo "velho"?
Sinto que o tempo realmente pode fazer algo por nós, porque todas as noites ainda caírem lágrimas, sonhar, e acordar sorrindo, tem que ter algum significado.


Estou sentindo dores repentinas, talvez seja a saudade que tanto dói.




Voltei com meu vício de mascar chiclete, depois de anos. Meu coração voltou a sentir o que prometi a mim e à você, que não sentiria mais. Voltei a pensar no que deveria esquecer. Voltei a chorar ao ouvir músicas que se tratam de amor. As amigas da minha mãe me perguntam sobre "ele" e tenho que dizer que "ele" não existe mais, doeu ouví-las e doeu dizê-las também.
Sei que fiquei longe por muito tempo, mas não longe dessa maneira que me obriga a pensar. A cada passo, a cada piscada, a cada respiração, eu volto à lembranças, pois você estava MESMO virando minha vida. Será que vale a pensa eu pensar nisso tudo? Não sei! Quanto mais distante eu fico, mais perdida e confusa eu me sinto, sem contar que as forças também foram retiradas do meu corpo.
Pode parecer drama para muitos, mas sabe quando se dá conta de quê ELE era/é o amor da sua vida, o amor verdadeiro, o único que te ensinou o que é amar e o que é ser amada também, e havia uma chance microscópica e você a jogou fora seja por impaciência, orgulho e/ou sofrimento, e agora olha pra traz e quer dizer "O que custa recomeçarmos?" e chora ao fechar os olhos? Isso está acontecendo comigo.


E espero que não seja só eu que pense assim...



Ele me fez dizer que o pra sempre existe, mas com que propósito?Será que no momento ele está acreditando mais nisso, do que eu mesma? Não, não pode ser, se fosse isso, estaria aqui comigo. E então ecoa algo na minha mente, na verdade, é uma voz.

"
Mas ele esta aí com você, não percebeu?"
Como está aqui comigo?
"
Antes estava cega de amor, e agora se cegando de orgulho. Olhe ao seu redor!"
Não estou cega, estou olhando ao meu redor, e nada!
"
Vou arrancar um pouco desse orgulho a força!"
E vai doer?
"
Depende de você e sua colaboração"
Vou colaborar!
"
Se ele não estivesse aí com você, te deletaria da vida dele, deletaria o sentimento que sente por você, não iria te dirigir nenhuma palavra, não ia ser fofo, não sentiria sua falta, e não te trataria como a princesa que ele sempre viu em você"
Opa! Muita coisa aí ele fez e faz, de
ONDE tirou a idéia que ele me trata como uma princesa, e QUEM garante que ele não deletou o sentimento? E, fofo? Ele é mais frio do que fofo comigo.
"
Está colaborando pouco"
Anh?
"
Só dele dirigir a palavra à você, dizer que sente sua falta, é um sentimento! E ele sempre te tratou como uma princesa, e não mudou a maneira de te tratar, e se é frio com você é simplesmente para encobrir o lado fofo dele, pois não quer que transpareça e sofra novamente."
Até que faz sentido...
"
Não, faz sentido e PRONTO! Se permita enxergar, pelo menos dessa vez".

Então, meus olhos foram se fechando delicadamente, e logo, estava eu, ali, dormindo, e enquanto dormia, deixei lágrimas escaparem de meus olhos de cor castanho claro sem graça alguma, as lágrimas limparam minha visão! Logo, quando acordei, pude perceber isso, pois enxerguei as coisas com menos orgulho! E ah, aquela voz que havia falado, foi meu subconsciente querendo me alertar...


video

E é assim que está dentro de mim, por mais forte e sorridente que pareça estar por fora, por dentro estou com raiva, descontrolada, e até mesmo um pouco confusa. Dentro de mim, quero chorar, mas o exterior não permite. A mudança pode ser forte, a pessoa pode mudar, mas mudar um sentimento é algo muito difícil, e com a tentativa, meu interior só quer gritar e se descontrolar por não entender absolutamente nada mais.

Cena - A orfã.



A decisão foi minha dessa vez, mas você não sentiu nada muito doloroso, pois devia ter esquecido que tem um coração, por desprezá-lo completamente esses últimos tempos.
Tomei a decisão de tentar esquecer, tentar não amar, abrir mão do que mais me importo e me importei, por talvez não ser reciproco nada disso. Lágrimas foram derramadas, mas houve um crescimento, e um amadurecimento surpreendente. Eu estou surpresa comigo mesma!

Nesta manhã, acordei me sentindo outra, leve e solta, mas não foi a tudo que me "desapeguei", algumas coisas minha razão obrigou-me a desapegar. Porém o que ainda restava, por mais que fosse pouco, pequeno, me machucava, e machucou meu coração. Esse desprezo tão forte, e tão repentino, de fingir que nada aconteceu, e deletar!Pra quê isso?Provar algo?Provou infantilidade, somente.
Não sou de ficar quieta no meu canto, logo, tirei satisfações dessa atitude de alguém que pra mim, não era você. Não pareceu se importar, pareceu ignorar. Porém não era tão ruim quanto parecia, havia um vestígio que só eu percebi.

Agora, não estou me permitindo chorar, nem derramar uma lágrima sequer, a não ser que seja de alegria. É hora de ter sentimentos que valem a pena nessa vida, em momentos que valem a pena, e sendo mostrados quando valem a pena também. Não é hora de desperdiçar lágrimas, mais do que já foram desperdiçadas, vamos deixá-las no seu coração, ou na sua imaginação.

É tempo de rir, sorrir, os olhos brilharem, os amigos serem supervalorizados, o futuro ser uma meta, tudo mudar. Até porque, eu mudei. Mudei de uma maneira que me encontrei, e logo, no meio do caminho, encontrei a paz, a serenidade.

Quando se der conta de tudo que aconteceu, e começar a chorar, vou estar sorrindo como nunca sorri antes.



Não há idéias na minha cabeça, nem inspiração em meu coração, somente peguei o lápis e o papel, e estou escrevendo, pode sair algo bom ou ruim.
O barulho do vento, já o sentiu?Sim, a brisa, ela conversa com a gente, já a ouviu? Eu, Daniela Gonçalves, não, mas o nomeado meu coração já ouviu muitas vezes, ela lhe dá conselhos e acalma.

Também sinto a vida passando rápido demais, esse final de ano, isso acontece só comigo? Meus pensamentos estão acelerados também, mas se os consigo para, uma vida inteira para junto, e só as lágrimas continuam.

Algo esquisito, e estranho acontece dentro mim.



Ela: Eu tenho mesmo, é inveja dela, porque ela te vê todo final de semana e sai com seus amigos.
Ele: Poderia ser você, porque você fez isso?
Ela:
Porque eu fiz o que?
Ele:
Quando dizia "vamos sair com meus amigos", você saísse com a gente, poderia ser você hoje, poderíamos até namorar ainda.
E a menina cai em si, na verdade, havia caído em si há uns dias...

Ela: Porque eu estava cega, agora enxergo e penso no que poderia e não poderia ter feito. Mas ALGUMA chance, não existe. Então vejo ao meu redor, vejo o que errei e um dia, vou acertar nisso! Em outro momento, e talvez, com outra pessoa. A vida é assim, cheia de aprendizados e temos que juntá-los pra chegar ao lugar certo, mas, hoje, nada pode ser mudado do passado, e nem redimido pelo menos não mais, infelizmente.
Ele:
Sinto muito por isso, fico mal.
E a menina, não pode acreditar, da mesma maneira que ele não acreditou nela, mas agiu com palavras sábias, mostrando a mudança, mesmo que por um minuto ele poderia parecer não ligar, pois ela não queria provar nada a ninguém a não ser a si mesma.
Ela:
Se algum dia, estivesse disposto a acreditar em mim, tudo poderia mudar, mas sei que não existem mais forças e nem esperanças em você para isso. Eu acredito mais em mim, agora. Na verdade, por incrível que pareça, mudei. Dei valor a coisas diferentes e olho o mundo de maneira diferente. Se não for você que vai acreditar em mim, outra pessoa, um dia vai acreditar, eu espero.
Ele:
No final de toda essa confusão, juro, eu te desejo toda a felicidade, eu te desejo toda felicidade do mundo, e não quero que você fique mal. Você tem um grande futuro pela frente, sempre soube.
E nesse momento, a menina já estava numa histeria de lágrimas, e precisando de alguém, de um amigo para desabafar, e para abraçar também. Pois ele não a queria MESMO como antes, mas foi forte, e foi até ao final.

Ela:
Não querer que eu fique mal, nem eu queria, mas as vezes, é inevitável. Nunca terminei um namoro com ninguém, logo, não sei como é ter que terminar, ter que pensar, e a pessoa do outro lado estando tentando lhe mostrar que não é assim. Deve ser complicado. Mas, se um dia eu ter que tomar uma decisão como essa, vou lembrar de todos os momentos e todas as coisas que senti, antes de fazer algo. Ninguém disse que tudo isso seria fácil.
Ele:
Eu lembrei, pensei muito. Ou acha que terminei de uma hora pra outra?
Ela:
Não, não foi de uma hora pra outra, é algo complicado, e eu entendo isso. É só que às vezes o meu pensamento chega a ser muito diferente do seu em alguns aspectos, como no aspecto "chance", porque eu acredito demais nessa palavra e nas pessoas, mais do o resto da sociedade, eu acredito em reconquistar alguém, em amor verdadeiro. Em coisas, que as pessoas não levam tão a sério, pelo menos, não como eu.
Mas sou nova ainda, para ficar nos cantos chorando e deixar de viver por um namorado que tive, por mais importante que tenha sido pra mim. As vezes, é o destino.Quem sabe, não éramos o certo um pro outro, se não acabasse agora, uma hora ia acabar. E a dor ia ser maior, por causa do tempo.

Quem sabe a Alice não possa ser uma pessoa na sua vida?E alguém, possa ser na minha também?Passamos por várias pessoas, até achar quem é o certo, e temos que aprender a lidar com isso.

Queria ainda acreditar que um dia voltaríamos, mas vou estar me fazendo mal. Queria acreditar nas coisas que meus amigos falam para mim, me incentivando a continuar. Mas, prefiro viver, e se for pra algo acontecer, que aconteça. Melhor do que me expressar por textos, chorar e ver suas fotos com a Alice.
Só digo, que ela é uma menina de sorte de ter você ao lado dela. Sorte que um dia eu tive.

Só nunca entendi porque ainda diz que me ama, me beijou aquele dia, e porque seus olhos ainda brilham, mas vai passar...
E a garota disse tudo que pensa, tudo passou por sua cabeça, desabafou, e o resto da conversa, continuou por telefone. Ela chorou por três horas, e depois dormiu, se sentiu solitária.

* Nomes fictícios




Why do you have to go and make things so
complicated?

I see the way you're acting like you're somebody else,
It gets me frustrated.
And life's like this, you...
And you fall, and you crawl, and you break

Porque você tem que ir e fazer coisas tão complicadas?
Eu vejo que você está agindo como se fosse outra pessoa,
Isso me deixa frustada.
E a vida é assim, você...
E você cai, e você rasteja, e você quebra,



Será que se lembra de pequenas coisas, como eu? A roupa que estava usando aquele dia. Se meu cabelo estava solto. Se minhas unhas unhas estavam pintadas, e de que cor. Qual foi minha primeira palavra do dia. Como eu dizia desculpa quando estava errada, e como me "gabava" quando estava certa. Quando o chamava de idiota por sem noção. Como sorria sinceramente ao te ver, ouvir eu te amo, ou por uma piada. As brincadeiras bobas de criança. Meu grito quando parecia que ia me deixar cair, porém me segurava com muito força. O que dizia ao sentir seu abraço. Como meu coração batia após um beijo. Como meus olhos brilhavam ao encontro dos seus. A nossa primeira briga, e primeiras 'pazes'. Nós dois pulando na rua. Meus sermões. Minhas brincadeiras com seu irmão. Meu choro de desespero de te perder. A roupa que usei naquela festa. Como era teimosa e chata quando tentava me ensinar alguma matéria. Enjoada com comida. Ciumenta com suas amigas, e amigos também. Como cuidava de você quando estava doente. Como te defendia. A maneira que dizia "eu te amo". A maneira que ficava brava. O jeito que brisávamos juntos. Como sentia saudade. Os planos que fazia para o nosso casamento, nossa casa, filhos e animais de estimação. Como sentia medo, e como você me protegia.
E quando foi embora, emplorei para não ir, gritei com você, e agora, tudo se foi; Só releia e lembre de tudo, cena por cena.
Se chorar, quer dizer que ainda existe um vestígio de mim e do que sinto, em você.



Escondendo como realmente quero fazer, falar e sentir. Vi imagens que me chocaram, ninguém veria aldo de errado, só eu pude enxergar. Pude enxergar um erro num sorriso, que estava lá sem mim, se sentindo bem, sorrindo; Havia outras ao seu redor, talvez outras para me substituir. Meu coração bate aceleradamente, porém de uma maneira da qual gostaria de parar, pois está doendo muito essas facadas que tem dado nele, acho é que totalmente sem querer.
Mas desde o dia que encostou seus lábios aos meus, me deu a mão e disse que estaria ao meu lado, disse "eu te amo, para todo o sempre", sabia que seria assim. Não sei dizer se as promessas continuam, não sei se é pessimismo bobo, não sei se aquele LOOSER estava realmente certo.
Sinto dor, redescbori o choro. Porque está tão feliz com outras? Não compreendo, nem pretendo.



Minhas lágrimas secaram com seu calor, meus medos se perderam através de seu olhar, meus problemas sumiram com seu abraço aconchegante, desesperança se transformou em esperança com beijo, e as palavras "nunca" e "impossível" tornaram-se inexistentes na minha vida ao ouvir certas palavras da sua doce boca.
Olho pela janela o mundo, e sem você, parece tão sem graça. O vento vem ao meu cabelo junto de flashbacks e promessas, então começo a chorar, pois não está ao meu lado pra secar as minhas lágrimas com seu calor. Promessas, que ao começo, pareciam ter sido quebradas, porém, no momento estão mais intactas do que nunca, cada palavra foi verdadeira, e continua sendo.
És um rapaz de ouro, trouxe a felicidade à minha vida pelo seus atos, de tempos atrás até hoje, porque tudo vai se resolver, eu sei disso, eu sinto isso.

Mesmo se ficarmos parados, o tempo resolverá por nós, e ele tem sabedoria suficiente para fazer o que é certo.



Logo, senti vontade de escrever, passar tudo isso ao papel, porém o meu coração fala por si só, e chega a ser difícil traduzir cada batimento cardíaco à palavras.
Não só o coração, como também as lágrimas presas a mim, e os pensamentos estão gritando por expressão, por "
tradução", mas se passam coisas diferentes nestes sentidos. Se assim posso dizer.
Os batimentos cardíacos prendem as lágrimas a mim, que logo, fazem o pensamento existir; Batimentos, esperança e otimismo; Lágrimas, pessimismo; Pensamento, saudade, amor, subconsciente.
Quem lhe disse que esse sorriso ou risada são verdadeiros? Não o avisaram que tento acreditar que tudo é um pesadelo?

A "casca" parece bem-cuidada, feliz, segura, mas e o recheio? Que é o mais importante? Mistério.

Pode ser uma grande verdade, ou uma pequena mentira a si mesmo.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...