quinta-feira, 31 de março de 2011

Dê ouvidos ao seu coração. - Penúltima parte.

 Parte 1    Parte 2      Parte 3     Parte 4     Parte 5   Parte 6   Parte 7    Parte 8     Parte 9    Parte 10
Ela foi correndo e chorando desesperadamente até o gramado nos fundos do colégio, que nesse horário não havia ninguém pois era horário de aula – Que ela estava cabulando, a propósito. Logo, se joga no chão, e fica deitada lá, e chorando. Estava tão desesperada que fez um ato que nunca imaginou. Mandou uma mensagem para seu ex-namorado, Henrique, dizendo:

"Rick, é a Sâ! Não sei se vai ler, ou quer saber de mim, mas não custa tentar, não é? Todos erram em escolhas, e agora te entendo. Vem me ver, por favor. Eu errei, nós erramos, e a vida é feita disso. Não te dei uma chance, mas sei que tem bom coração pra me dar uma. Preciso muito de você."

Mas todos sabiam que aquilo era carência falta de colo para chorar. Logo, veio a resposta: 

"Acha que eu sou seu boneco? Preciso dizer algo pra ficar mais claro? Meu bom coração foi despedaço por um coração rancoroso. Só lamento."

Os pedaços seu coração pareciam estar se desentegrando no ar para nunca mais voltar. E se sentir vazia. Mas de repente, ela sente algo, uma presença, e vem mil e um pensamentos em sua cabeça. Sente uma mão na sua cintura.

(...)

Dê ouvidos ao seu coração. - Parte 10.

Parte 1    Parte 2      Parte 3     Parte 4     Parte 5   Parte 6   Parte 7    Parte 8     Parte 9 

Ela havia finalmente achado Miguel, mas numa situação que destruiu todas as poucas forças que restavam dentro de seu coração e pensamento. Presenciou Miguel e Amanda se beijando. Ela pensou estar apaixonada pensou que dessa vez seria real. Rejeitou os convites mais tentadores, para se magoar e deixar com que pisoteassem em seu coração. "Será que não me atendeu, não apareceu na minha casa no meu aniversário, e nem pra dizer desculpas por causa... Dela? Minha melhor amiga?" Era o que se passava em sua cabeça.
E quando os dois perceberam a presença de alguém, pararam como se sentissem que estavam fazendo algo errado. E o primeiro a virar pra ver quem era, foi Miguel, que logo que virou poder ver nos olhos cor de mel de Samanta, suas lágrimas mais sinceras caindo. Ignorou Amanda, e correu atrás dela por explicação também. Amanda se sentiu culpada e "usada" ao mesmo tempo.
(...)

Dê ouvidos ao seu coração. - Parte 9.

Parte 1    Parte 2      Parte 3     Parte 4     Parte 5   Parte 6   Parte 7    Parte 8 

Já em sala de aula – Na aula do professor Roberto P., de ética. – ela ficou pensativa a ponto de não conseguir prestar a atenção na aula, que além de ser sua matéria favorita, era a mais divertida. Todos ao seu redor pareciam estranhos, Samanta não sabia ser era da sua cabeça. Mas houve um sinal que lhe mostrou tudo. Ela era observadora.
O professor sempre deixava claro que ninguém saía na aula dele. Porém, ela viu a Amanda tentando convencê-lo com todas as forças, o que soou muito estranho. Daí o resto da aula, continuou pensativa e preocupada, ainda mais pelo fato do professor não ter dito nada sobre Amanda ter ficado esse tempo todo fora.
A aula acabou. E Samanta vai a procura das duas pessoas mais importantes pra ela, nesse recinto chato chamado "colégio". Miguel, e sua melhor amiga Amanda. Ela não fazia a menor idéia onde procurar sua melhor amiga, então começou pelo Miguel, indo aonde o encontrou primeiro, no banheiro.
A Caminho havia um corredor longo, ao qual ela passou pouco a pouco. Parecia assombrado, pelo silêncio repentino. Logo, ouviu um barulho "não identificado", e foi andando mais rápido para descobrir de que ser vinha. Até que se deparou com algo surpreendente e chocante para seu psicológico.

(...)

quarta-feira, 9 de março de 2011

The Nightmare.


Foi de repente. Senti seu beijo de amor e de arrependimento. Senti seus olhar, com lágrimas de pura lástima. Senti que agora, queria ser meu, havia se decidido. Não sabia se conseguiria ser tão dura quanto pensei e planejei,  e resistir. Afinal, ele foi de outra por um breve momento bem longo.
Houve perdão, tal, feito com presentes. Com uma caixa de chocolate branco em forma de coração, da minha marca favorita, minha flor favorita num lindo buquê, e uma carta com palavras tocantes e indescritíveis enrolada, e presa ao invés  de um laço, com a própria aliança de ouro - dessa vez- com nomes escritos, e como ele mesmo indagava "Para agora sim, selar nosso 'felizes para sempre'". Logo, havia maneira de não resistir?

terça-feira, 8 de março de 2011

Paraíso em mãos, não mais.

Eu já tive um pedaço do céu. Mas não era qualquer pedaço. Era o pedaço. O qual não aparecia nuvens, e se aparecessem, eram brancas e fofinhas como algodão, só para dizer um "Olá!". Era o mais azul de todos, um tom de azul único e sereno. O único pedaço que aparecia a parte mais deslumabrante do arco-íris, a cada pingo de chuva. Os raios de sol faziam reflexo naquele azul tão intenso, que parecia sorrir.
Naquele espaço, havia guardas para que nada pudesse estragar algo tão bonito e valorizado. Não entravam nuvens cinzas, pois elas causavam tempestade e destruição por suas frustações. Um dia, uma nuvem branca estava passando por lá dar um "Olá!" como todas. Mas quando já estava lá dentro, ficou com raiva. Raiva pelo ser meu e não dela.

segunda-feira, 7 de março de 2011

Dê ouvidos ao seu coração. - Parte 8.

 Parte 1    Parte 2      Parte 3     Parte 4     Parte 5   Parte 6   Parte 7
     
Ela ficou lá, sentada, chorando e desesperada por uma hora. Logo, era o horário que supostamente começaria a peça. Resolveu ligar pra Miguel, chamava três vezes, e dava caixa postal. Ela estava começando a se deprimir de verdade, mais ainda, pois já bastava Henrique ter estragado a noite de seu aniversário, Miguel iria magoá-la e não aparecer? De todos os péssimos aniversários, aquele era o pior.

No colégio ...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...