sábado, 1 de junho de 2013

Aquela rotina em se machucar...

Estava acostumada com despedidas. Despedidas fofas, tristes, sentimentais, até com raiva, mas havia de ter uma despedida. Mas dessa vez, tudo saiu do planejamento, saiu da rotina, não houve despedida. Porém, ela sabia que havia acabado. Estava distante, já havia se desprendido dela, talvez nem lembrasse dela como antes, só como uma chata que forçava o que não dava mais. Para Amanda se desprender não parecia tão fácil, na teoria sim, mas na prática... No momento em que tentou seguir em frente parecia ter algo mais forte possível preso dentro de si, e era ele. Ela estava com um antigo amor, num momento que nunca acontecera, com romance, e o seu pensamento estava nele.
Ah! Como estava arrependida... Ele lá merecia? Fora desvalorizada, colocada de lado e nem uma despedida ele achava que ela merecia, a tirava do sério, tirava a segurança também. Se sentiu um lixo, mais uma, desinteressante. Gastou palavras, sentimentos, desabafos de uma paixão ou grande aventura, expectativas em alto, ah, como sempre... Queria não ter acreditado em contos de fadas, depois de tanto tempo já sabendo que não existe, ou no homem certo. Pois agora só sobraram lágrimas, falta de segurança e o seu poder de ser uma fênix como sempre era, de não querer nada sério, fora embora. Só sabia achar defeito em si e perguntar "O que há de errado comigo?", tinha de se levantar, e mudar a sua rotina amorosa, de paixão de conquista.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...