Com tanta coisa acontecendo na vida de Larissa, parecia deixar de lado seus sentimentos, seu lado fofo, o lado escritora até, e principalmente o texto para o seu futuro namorado, não digo futuro amor, porque já é amor presente e presente amor. Problemas na família caindo e desmoronando em sua cabeça e corpo inteiro, a cada segundo sendo sugada por um buraco negro aterrorizante. Como pegaria forças o suficiente, e até inspiração para falar de amor? Porém, agora, algumas coisas se resolveram, não por completo, mas já consegue dormir sem chorar, respirar sem fortes suspiros de preocupação.
Estava preparando presentes de Natal para seu amor, um já estava pronto, outro quase faltando somente alguns pingos no i, que só com a ajuda dele, com uma certa ajuda daria certo. Seria aquilo tipo de presente adiantado porque não conseguiria esperar tanto tempo para explodir de felicidade com ele. O já pronto, ela estava usando, vendo, testando - palavras vagas como essas, pois era uma surpresa, então o sigilo tem de ser total -, e seus olhos se encheram de lágrima, seu coração bateu mais forte, aquele sorriso de canto extraordinário apareceu, fechava os olhos, e sorria com os olhos, pensava em cada  momento juntos, poderia parecer pouco, para o tempo juntos, mas se fossem pouco valiam como muitos, se conheciam como se fossem amigos de infância, amores de infância. Aquela sinceridade a cativava mais, mais e mais. Sem contar o fato, de que com ele têm coisas que nunca tivera com outros caras, uma vergonha absurda, apesar do tempo que passou, medo de falar com a sua mãe sobre, medo de falar que vai sair com ele, queria que tudo fosse perfeito, de tantos "perfeitos imperfeitos" em sua vida, tantos " príncipes que viram sapo".
Ah! Aquele abraço, a risada, as brincadeiras, será que tinha reconhecido o amor de uma maneira diferente, maneira nova? Não queria ser exagerada nos seus sentimentos para não se machucar, mas nunca teve uma certeza tão certa - certa a ponto de usar um pleonasmo. - A maneira como ele passava a mão em seu rosto, pegava um fio de cabelo e colocava no lugar, beijo na testa, carinho e respeito, que queria estar com ele todos os dias, dormi nos seus braços e acordar com seus beijos. E no dia que isso acontecer, sabe que pensará que nem aquela  música "Ele dormiu no calor dos meus braços, e eu acordei sem saber se era um sonho".


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...