sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

Let me in ?

Aquele garoto era tão traumatizado de relacionamentos passados, que agora vivia com um escudo protetor. As garotas impunham padrões de beleza, estética e de como agir, o tal lance do "perfeito" — mas o que elas não sabiam era que o perfeito, é questão de ponto de vista, perspectiva, cada qual tem o seu perfeito — era quase uma tortura como a inquisição, porém com machucados psicológicos. Houve sequelas, eram falta de confiança — em si, e nos que estavam ao redor —, baixa auto-estima, insegurança e problemas para se abrir.
Então Liza entrou na vida de Dante, assim, de repente. Mudara então, todos os seus conceitos e medos, quer dizer, tentava ajudá-lo com os que tinha. Dava certas sugestões de melhora, porque sabia o cara mais extraordinário ainda que tinha por trás de tantos muros, escondido dentro de si. Teve a conversa sobre mudanças, e essa resistência absurda, ele estar sempre na defensiva — o que a chateava muito —, ela dissera que só queria arrancar o melhor dele. Já havia sido tratada como intrusa ao tentar, e opinar sobre coisas simples... Perguntara o porquê do medo que ele tinha dela, daquela situação — O medo não era dela, era as sequelas do passado falando.
Dante se perdera no meio da inquisição, mudanças e mais mudanças impostas, obrigadas, quem era mesmo aquele rapaz? Ele mesmo não sabia mais, os seus gostos, preferências, e muito menos o seu melhor. Liza estava lá para ajudar, para mostrá-lo tudo isso, até soltara "Deixa eu te ajudar? Deixa eu te ajudar a se encontrar por esses caminhos difíceis? É, esses que farei de tudo para transformar em algo mais fácil", queria que ele abrisse a porta e a deixasse aberta, pois ainda sentia que só havia uma fresta ou metade da porta aberta, mas não ela por inteiro. Queria estar na vida dele como uma solução, uma ajudante, não uma intrusa que sai chutando a porta com agressividade.

Me encontra ou deixa eu te encontrar?

4 comentários:

  1. Acredito que é importante dar a mão as pessoas, mas também é preciso esperar o tempo delas, é preciso que elas antes de tudo aceitem a ajuda, são passos curtos e demorados, esse tipo de paciência é fundamental para destrancar as portas de uma vez.

    Beijos.
    eraoutravezamor.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza a paciência é algo primordial, e os dois tem que andar juntos para um ajudar o outro. Sempre esperando o tempo do outro

      Excluir
  2. Mulher é cheia de neuras, a gente acha que tá tudo errado com a gente, que nós sofremos demais e isso e aquilo , mas ninguem nunca para pra pensar no que os homens pensam, sabe, eu nao credito nessa história de que homens nao tem coracao. Eles sao apenas mais praticos, mas eles sofrem sim, assim como no seu texto,.
    Eu adorei aqui, voltarei mais vezes. Beijos
    barradosno-baile.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os homens sentem, choram e sofrem. Todos tem um pouco de neura. Obrigada, e volte sim *-*

      Excluir

Leia as Regras:
Todos os comentários são lidos e moderados, antes de qualquer coisa. São publicados os que respeitam as regras:

- Pode haver críticas construtivas, são sempre bem vindas, mas nada de xingamentos.
- Não venha no meu blog somente para colocar o seu link e propaganda, se eu me interessar eu vejo o seu blog.
- Comente coisas que tenham a ver com o texto.
- Nada de links de propaganda de loja, canal e afins.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...