Ela acorda de manhã e se depara com uma Carta:

E ele? Ah... pra ele é tudo tão diferente; Ele não faz testes pra ver a reação dela, jamais faria... Segredos? Muitos entre eles, tão gostosos de se guardar, tão gostosos de se viver. Confiança? ele confia, cegamente, ele sente o amor dela, só de olhar em seus olhos sabe que são sinceros, simples assim.
 Ele também deixa tanta coisa de lado! Deixa o esporte, os estudos, até a família, qualquer coisa, só pra estar com ela, pra ajuda-la. Aliás, quando o assunto é ajudar, ele rapidamente se prontifica, está lá pra qualquer coisa, sempre, ajuda nos trabalhos, ajuda com a insegurança dela... Ahh a insegurança dela, uma constante que os acompanha desde o primeiro encontro, insegurança que ele insiste em fazê-la perder, e ela, sem querer, resiste.
E as partes chatas? Discussões, brigas, pelos mais variados motivos: As poucas e sérias foram superadas, todas, e rápido; das outras, por bobagens, ele já nem lembra. E as opiniões diferentes? Ah, ele adora um diálogo, uma conversa, um debate... adora defender uma tese. E ela? Bom, às vezes ela briga por suas teses, só se esquece de avisar pra ele que está brigando.
 Mas no fim das contas tudo isso pouco importa pra ele, e quando ele olha pra tras e pra frente, tudo o que ele vê é uma história incrível e um futuro promissor, pois apesar das diferenças, enormes, os olhos dele brilham por ela, com uma intensidade que só cresce, mesmo quando ela põe o seu amor, tão grande, em cheque. Enquanto ela acha que fala com as paredes, ele ouve atento a cada detalhe, e se preocupa com ela talvez até mais do que ela mesma


No mesmo dia ela se encontrava no fundo do poço, e se reergueu. E caiu, e reergueu. E caiu de novo. Nesse mundo tão inexplorado e dito somente como glamour, poucos conseguem imaginar os sentimentos que passam por todas as etapas. Nele, existe principalmente o duelo, a rivalidade, o vencer... As pessoas são egoístas e só pensam em si próprias e o que ganhariam com isso, quem é melhor que quem, quem está mais bem vestida, quem é o vencedor. O desafio está justamente que as pessoas vão cooperar e trabalhar umas com as outras, mas obviamente, elas tem que se aproveitar de alguma maneira, puxando o tapete por exemplo quando alguém é bom demais.
Uma vez ouvi uma história de uma menina muito esforçada e determinada, principalmente perfeccionista. Não era organizada com nada, sua cama era uma bagunça, sua escrivaninha e sua vida era uma bagunça, mas quando se tratava da faculdade, era uma magia. Todos os seus trabalhos organizados e completos antes mesmo da data, quer dizer, se dependesse só dela. Nas aulas de desenho, se algo era para daqui um mês no mesmo dia já tinha terminado, mesmo que lhe retirasse seu dia inteiro. Tinha um objetivo e uma motivação: Eu faço tudo, antes do fim de semana e posso sair!
Até que um certo dia, na sua faculdade houve um projeto, como qualquer outro... Porém, tinha um pequeno empecilho, um grupo. Um grupo que ela carregou por ser perfeccionista, um grupo que ela carregou por gostar de fazer tudo certo e na data correta, um grupo que quase virou ela só. O mundo dá moda te faz de burro de carga se é bom demais em alguma coisa e deixa isso visível, com vontade aprender e melhorar. Essa garota? Está tentando vencer esse grupo, depois de coisas mal feitas e feitas de última hora.


A Madre Teresa, como agora é chamada... Já fez e faz muita coisa errada, ela já mentiu pra se proteger, por medo e até por alguém. Essa menina é um mistério sem fim, e consegue guardar o maiores segredos com ela, é como se tudo fosse um teste para ver a sua reação sabe? Até onde aguenta essa complicação absurda. Te esconde muitas coisas e não deve ser confiável mesmo, afinal de contas já te escondeu duas coisas, apesar de ter contado um tempo depois. Aliás, foi só duas? Ou foram mais?
Ela deixa os amigos de lado pra ficar com você, ela tenta te ajudar e 80% das vezes leva patada. Ainda se sente insegura em relação à aparência, personalidade e o fato de saber que não está nem perto de qualquer idealização que teve em todos os seus anos de vida. Essa mulher é incrível, ou pelo menos deveria ser pra você... Mas está mais que desconfiada que perdeu o encanto do primeiro encontro, primeiro beijo e primeira transa. Aliás, essas coisas já passaram não é? Agora vem a parte chata: Discussões, drama, problema, julgamento, discordar de idéias e de quase tudo.
Às vezes, ela se sente mal por você não saber o por quê de se desculpar, mas se desculpa. Não tá explicito? Ela também guarda suas angústias e joga num blog qualquer que nem uma das suas melhores amigas lê mais, e a única leitora, é ela mesma.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...